Vettel supera Hamilton na estratégia e vence o GP da Austrália, Alonso termina em quinto

Sebastian Vettel - Sutton Images
E o tetracampeão da Ferrari, Sebastian Vettel, novamente venceu na Austrália com uma pitada de sorte. Hamilton terminou em segundo seguido por Raikkonen e Ricciardo. 

Sebastian Vettel que conquistou a sua 48ª vitória e o seu 100º pódio na F1, contou com um pouco de sorte para conseguir superar seu companheiro de equipe Kimi Raikkonen e o seu grande rival Lewis Hamilton. O alemão que largou em terceiro lugar se manteve na mesma posição enquanto via seu companheiro de equipe partir para cima de Hamilton, sem obter sucesso, e no decorrer das voltas tanto o inglês da Mercedes quanto o finlandês da Ferrari foram abrindo vantagem sobre Vettel. 

O 'Homen de Gelo' foi o primeiro a ser chamado para os boxes e logo depois foi a fez de Hamilton, naquele momento Vettel havia assumido a primeira posição porém precisaria ir para os boxes o que faria com que ele voltasse para a terceira posição, mas como ele preferiu ficar mais algumas voltas na pista antes de parar nos boxes conseguiu aproveitar o problemas dos carros da equipe Haas que acabaram fazendo o Safety Car Virtual ser acionado e logo em seguido a entrada do SafetyCar na pista, dessa maneira com todos os carros andando lentamente na pista, o alemão foi para os boxes para fazer seu pit stop e numa estratégia perfeita da equipe Ferrari, ele conseguiu superar Raikkonen e Hamilton sem fazer qualquer esforço e dai em diante só precisou guiar o carro de maneira constante e rápida para receber a bandeirada. 


Hamilton após ser superado até tentou ir para cima de Vettel, mas num circuito como o de Melbourne, mesmo tendo um carro veloz não era o suficiente para superar o alemão na pista e faltando 11 voltas para o fim da prova ele acabou cometendo um erro onde fez com que Vettel abrisse uma diferença de quase 3s, mas o que não foi muita coisa pois em menos de 4 voltas depois, ele já estava à 1s do alemão novamente, entretanto nas últimas voltas ele acabou perder terreno por causa de problemas nos pneus traseiros que fizeram com que Vettel abrisse uma vantagem de 5s enquanto Raikkonen que ocupava a terceira colocação reduzisse a vantagem do piloto inglês para um pouco mais de 1s e assim Hamilton, Raikkonen e Ricciardo cruzaram a bandeirada bem perto.  

O piloto da 'casa', Daniel Ricciardo que largou na oitava colocação não fez feio durante a corrida e cruzou alinha de chegada na quarta posição pressionando Raikkonen da Ferrari. 

Fechando o top 5, tivemos o 'piloto do dia', Fernando Alonso que fez uma bela corrida e soube manter a pressão do ímpetuoso Max Verstappen. O espanhol da Mclaren que havia largado na décima colocação, passou algumas voltas naquela posição até que Carlos Sainz Jr da Renault que vinha a sua frente cometeu um erro na volta 23 e foi parar na grama perdendo a posição para o seu compatriota e algumas voltas depois, Alonso ganhou mais duas posições da dupla da Haas que acabaram abandonando a corrida, o Safety Car também beneficiou o espanhol que acabou superando Verstappen e Hulkenberg que vinham na sua frente antes das paradas. 

Com um carro que ainda tem muito para evoluir Alonso após assumir a quinta colocação teve que usar tudo o que tinha para segurar até a bandeirada, Max Verstappen , Nico Hulkenberg e Valtteri Bottas. 

O finlandês da Mercedes que largou no décimo quinto lugar terminou a corrida num modesto oitavo lugar, após ter perdido um bom tempo para superar Esteban Ocon e Sergio Perez. 

Como era o objetivo da equipe Mclaren, eles conseguiram colocar os dois carros no top 10, já que Vandoorne que havia largado em décimo primeiro terminou a corrida na nona colocação seguido por Carlos Sainz Jr que completou o top 10. O piloto espanhol da Renault no final da corrida reclamou de náuseas pela rádio. 

A equipe Haas que viveu literalmente um conto de fadas até a hora do pit stop, isso por que eles largaram na terceira fila e já na largada, Magnussen superou Verstappen, enquanto Grosjean seguia os dois de perto, mas na hora de seus pit stop acabaram sofrendo com erros e voltaram para a pista com rodas mal presas e foram obrigados a abandonar a corrida se juntando ao Sirotkin da Williams, Marcus Ericsson da Sauber  e Pierre Gasly da Toro Rosso. 

A Toro Rosso que trocou o motor Renault pelo motor Honda, até agora parece não ter feito um bom negocio, pois além de não terem um desempenho um tanto quanto honroso, assistiram Gasly abandonar a corrida por causa de problemas no motor. Hartley que conseguiu sobreviver na pista foi o último carro a cruzar a linha de chegada com uma volta atrás do líder. 



Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário